Página inicial

Desenho: Lya Silva – 7.º A

https://youtu.be/y1lKMsHHkSk

O PNC SUGERE…

Crónica dos Bons Malandros

“A adaptação televisiva da “Crónica dos Bons Malandros”, livro de Mário Zambujal editado há 40 anos e que já há 36 chegou ao cinema pela mão de Fernando Lopes, estreou na RTP1. A nova “Crónica dos Bons Malandros”, que soma oito episódios, conta com realização de Jorge Paixão da Costa. A nova “Crónica dos Bons Malandros”, que soma oito episódios, conta com realização de Jorge Paixão da Costa.

Para interpretar a quadrilha que, na história original de Mário Zambujal, decide roubar uma coleção de joias na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, a série de ficção conta com as interpretações de Maria João Bastos, Adriano Carvalho, Marco Delgado, Rui Unas, José Raposo, Joana Pais de Brito e Manuel Marques.” (https://www.rtp.pt/play/p8013/e509885/cronica-dos-bons-malandros)

5 de novembro – Dia Mundial do Cinema

As produções cinematográficas exercem forte influência sobre as emoções humanas, levando milhares de pessoas aos cinemas, produzindo riso, choro, medo ou outros sentimentos a qualquer altura do dia.

Ao cinema atribuiu-se o título de Sétima Arte, uma designação dada pelo italiano Ricciotto Canudo na obra Manifesto das Sete Artes, em 1912. A palavra cinema pode ser definida como: “Arte de compor e realizar filmes destinados a serem projeções cinematográficas”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020.

Auguste e Louis Lumière são, por vezes, considerados os pais do cinema, por terem sido os pioneiros na exibição pública de imagens em movimento. Os irmãos inventaram o cinematógrafo em 28 de dezembro de 189

Georges Mèliés inseriu a performance teatral na linguagem cinematográfica. Baseado na obra de Júlio Verne criou o filme Viagem à Lua, exibido em 1902, que levou o cinema a um novo patamar devido o uso de “efeitos especiais”.

As produções cinematográficas exercem forte influência sobre as emoções humanas, levando milhares de pessoas aos cinemas, produzindo riso, choro, medo ou outros sentimentos.

“O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho. Orson Welles

SUGESTÕES DO PNC

Cinema e Identidade

Filmes sobre questões de identidade de género/direitos das crianças e jovens (Fotogramas de Maria-Rapaz (2015), Céline Sciamma; Uma Criança como Jake (2018), Silas Howard e Beleza (2017), Christina Willings).

O CINANIMA VAI ÀS ESCOLAS

https://www.cinanima.pt/o-cinanima-vai-as-escolas
A Lua | La Luna – Pré-Escolar
Enrico Casarosa
EUA, 2011
Curta-metragem, Animação, 6’53”
Kiriku e a Feiticeira | Kirikou et La Sorcière – 1.º CICLO
Michel Ocelot, França, 1998
Longa-metragem, Animação, 74’
O Meu Tio | Mon Oncle
Jacques Tati
França, 1958
Longa-metragem, Ficção, 117’
– 2.º CICLO
Viagem a Cabo Verde – 3.º CICLO
José Miguel Ribeiro
Portugal, 2010
Curta-metragem, Animação, 17

O Plano Nacional de Cinema (PNC) é uma iniciativa conjunta da Presidência do Conselho de Ministros, através do Gabinete de Sua Ex.ª o Secretário de Estado da Cultura, e do Ministério da Educação e Ciência, pela Secretaria de Estado do Ensino Básico e Secundário. Será operacionalizado pelo Instituto de Cinema e Audiovisual (ICA), pela Cinemateca Portuguesa Museu do Cinema e pela Direção Geral de Educação (DGE).

Está previsto como um programa de literacia para o cinema e de divulgação de obras cinematográficas nacionais junto do público escolar, visando criar a ponte entre a atualidade e a herança cinematográfica com inegável influência no desenvolvimento de qualquer sociedade.

O PNC em ação!


Sobre nós

O PNC começou a ser implementado no Agrupamento de Escolas Diogo Cão no ano letivo 2019-2020.

      CONTACTOS:
                  Morada:Rua Manuel Cardona
                         5000-558 Vila Real
                  Telefone: 259302460
                  Email:geral@diogocao.edu.pt
Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora